sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Sobe para 46 o número de cidades aderentes à Semana da Mobilidade.



Subiu de 15 para 46, em duas semanas,  o número de cidades portuguesas que vão aderir à Semana Europeia, que começa nesta quarta-feira e incluiu o Dia Sem Carros, a 22 de setembro, último dia da iniciativa, indica a página eletrónica que centraliza a adesão à iniciativa a nível internacional.
(Foto:MUBi)
Do total, 28 localidades participam oficialmente no dia sem carros, incentivando a população a deslocar-se nesse dia em meios de transporte alternativos ao automóvel particular (a pé, de bicicleta, nos transportes públicos). As restantes promovem outras iniciativas com o objetivo de diminuir o uso do transporte motorizado ao longo da Semana da Mobilidade, iniciativa que vai na 14.ª edição.
Em relação ao ano passado, regista-se uma redução de 22 por cento no número de municípios aderentes, que totalizaram então 59.
No contexto nacional, o número de municípios  aderentes em 2015 é de cerca de 15 por cento dos 308 concelhos portugueses.
O lema da 14.ª Semana da Mobilidade 2015 é “Escolhe.
Muda. Combina.” e pretende realçar a importância da multimodalidade e incentivar as pessoas a “refletirem sobre a variedade dos meios de transporte à disposição e a melhor forma de se combinarem entre si, numa viagem que se pode tornar assim, mais rápida e agradável”.
Na justificação para a escolha do tema, a Agência Portuguesa do Ambiente sustenta que ao escolher “de forma inteligente” a forma como nos deslocamos “podemos economizar dinheiro, melhorar a nossa saúde e ajudar o ambiente”.
“Em vez de ir de carro até ao centro da cidade e pagar altas quantias em estacionamento, por que não deixar o carro numa estação de comboios e seguir nesse meio de transporte”, interroga o texto.
Em Lisboa, a exemplo do que sucede desde 2011, no Dia Sem Carros realiza-se o desafio Bike to Work Day, onde se propõe às pessoas irem para o trabalho de bicicleta, numa iniciativa da agência municipal Lisboa e-nova e da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).
A aposta principal é junto das empresas que consigam levar os seus funcionários a deslocarem-se pelo menos nesse dia de bicicleta para o trabalho, havendo vários prémios para as entidades mais bem sucedidas do concelho de Lisboa.
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.