quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Líquidos Anti-furo, Gel e selantes.

Existem no mercado variadas soluções anti-furo para os pneus.
Quem não conhece e não experimentou tem por vezes alguma relutância em acreditar
no seu funcionamento, mas quase todas as marcas funcionam bem e reduzem o risco
em cerca de 90%.


Os furos derivados de silvas, tachas e
pregos são evitados, sendo por vezes
apenas necessário esperar deixar rolar
um pouco o pneus e acrescentar um
pouco de ar que o líquido remendará  automaticamente o furo. Só as
snakebites "Mordeduras de Cobra"
 que são rasgões duplos simétricos
maiores, habitualmente devidos a
pressão baixa, subidas de passeios,
de pedras afiadas ou cortes por vidro
que originam rasgões, não são corrigíveis.

O senão da sua utilização é  o aumento do peso da bicicleta entre 50grs a 150grs extra por
roda do próprio líquido dependendo da fórmula do líquido, a necessidade muitas vezes de
ter de trocar de câmara de ar pois nem todas permitem a introdução do líquido e a redução
da durabilidade da câmara, pois com o tempo o produto vai secando (não serve para quem
deixa a bicicleta sem rolar durante largos períodos) ou com incorreta utilização que tende
a entupir os pipos e inutilizar a câmara de ar -  por isso nunca se pode encher um pneu com
 líquido com o pipo numa posição baixa, ideal sempre na parte de cima da roda com o pipo
 virado para baixo.
A base desses líquidos é habitualmente o Latex mas existem outras opções baseadas em
 propileno glicol e o etileno glicol mas com a vantagem de secar muito mais lentamente
e é  por isso a fórmula usada nos EUA em toda a indústria automóvel se bem que neste
caso o peso não é tão importante sendo esses compostos um pouco mais pesados que o
latex.
Existe a fórmula para Tubeless  (Sem Câmara de Ar)  e para Tubes (câmara de ar),
a diferença  é habitualmente apenas a maior liquidez/menos espessa da fórmula Tubeless,
por isso podem ser usadas perfeitamente fórmulas Tubeless em Câmaras de ar. Algumas
 marcas já nem fazem distinção nas embalagens, servindo para ambas.
Existem câmaras de ar já com líquido lá dentro o que dá muito jeito para o utilizador
já que não tem que perder tempo a meter o líquido mas para se conseguir poupar algum
dinheiro e podermos ter a câmara de ar com a medida exacta pretendida e afinar a quantidade
 de líquido que pretendemos existem embalagens de liquido para colocar pelo utilizador ou
oficina dentro das câmaras. 
Para colocar o líquido anti-furo na sua câmara nas câmaras de ar com pipo Schrader
(tipo grosso/moto) é necessário uma ferramenta para abrir o pipo
 (vendem-se nas lojas de carros), para válvula fina existem poucas opções de marcas
 que permitem retirar o pipo e colocar lá dentro o líquido, nomeadamente da marca
Schwalbe e nesse caso não é necessário ferramenta.
Eis os tipos de válvula e tipos de chave para retirar os pipos.


O líquido deve ser inspecionado e substituído de tempos em tempos... Conforme mostra a figura.
Uns produtos têm mais tempo útil de utilização (mantêm as propriedades), que outros, depende da marca e do uso que se dá.
Ainda há a hipótese de fazer algo... tipo MacGyver...
Veja:
Dar um nó na camara de ar - Lol
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.