quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Braga Ciclável quer 1200 bicicletas partilhadas na cidade

Bike Sharing Velib Paris
Sistema de Paris é apontado com um exemplo
Sistema de Paris é apontado com um exemplo

A instalação de um sistema em Braga com pelo menos 1200 bicicletas partilhadas distribuídas por 72 estações é defendido pela organização de promoção do uso do velocípede na cidade.
Numa nota enviada esta quinta-feira ao Pedais.pt, a Braga Ciclável sustenta a sua proposta numa consulta que fez a “especialistas na área dos sistemas de bicicletas partilhadas”.
“Um sistema de bike sharing devidamente integrado na rede de transportes públicos da cidade permitirá que a bicicleta seja mais uma solução de transporte público e levará a um aumento substancial do uso da bicicleta, com benefícios vários para a população”, defende a organização
Disseminado pela cidade, particularmente nos locais onde tenha maior procura, o sistema permitirá à população “uma forma simples, rápida, segura, confortável e cómoda de se deslocar”.
Recorda a Braga Ciclável que o presidente da Câmara da cidade, Ricardo Rio, admitiu recentemente “ser possível considerar tal solução e que a oportunidade de criar uma valência de bicicletas partilhadas seria algo a equacionar dentro do vasto conjunto de iniciativas de promoção de mobilidade sustentável que o Município está a preparar”.
“A estratégia Europa 2020 da Comissão Europeia privilegia o crescimento inteligente, inclusivo e sustentável através da promoção de uma economia mais eficiente em termos de utilização dos recursos, mais ecológica e mais competitiva”, lê-se na nota, que acrescenta:  “o desenvolvimento urbano sustentável é assim um desafio que neste momento se coloca às cidades que, de uma forma crescente, vão promovendo práticas mais sustentáveis, desenvolvendo os transportes públicos, mas também incentivando ao uso das modalidades suaves de deslocação – a pé e de bicicleta – como modos complementares de as pessoas efetuarem as suas deslocações”.
“A cidade de Braga não deve ficar para trás nesta área tão importante”, conclui o texto.
MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.