domingo, 7 de fevereiro de 2016

Ciclismo e impotência.

Ciclismo e impotência
Foto: bizoon / Depositphotos

Andar de bicicleta de forma regular traz inúmeros benefícios para a saúde, ajudando a perder peso, a reduzir o stress e a melhorar a capacidade física.
Além de ser uma boa forma de se exercitar, o ciclismo é também uma forma de transporte, permitindo que poupe dinheiro em deslocações de rotina.
Por ser um desporto de baixo impacto, andar de bicicleta reduz o impacto nas articulações, frequente em atividades aeróbicas mais intensas, ao mesmo tempo que ajuda a manter a forma.
Porém, a prática frequente do ciclismo pode levar a outros problemas, nomeadamente, à disfunção erétil nos homens, se não forem tomadas certas medidas preventivas.
À impotência masculina estão associadas causas psicológicas e físicas, sendo estas normalmente reconhecidas pela grande maioria dos homens.
Condições como a hipertensão arterial, o colesterol elevado e o diabetes estão entre as condições físicas mais frequentemente associadas aos problemas de ereção; além disso, há outros fatores responsáveis pelos danos nervosos ou vasculares na região peniana.
A compressão do períneo no selim da bicicleta reduz o aporte de sangue para o pênis, o que por sua vez reduz a sua oxigenação.
A dormência da zona genital é normalmente o primeiro sinal de que existe compressão nervosa e restrição do fluxo sanguíneo.
A disfunção erétil é o problema que se segue, caracterizando-se pela dificuldade ou mesmo total incapacidade em conseguir uma ereção com firmeza suficiente.
Está comprovado que passar períodos de tempo prolongados no selim pode causar problemas que vão desde a disfunção erétil completa à dormência da zona genital, porém, estes podem ser evitados pela escolha de um selim com uma forma mais anatômica e com nariz reduzido, posição correta durante o ciclismo, uso de equipamento adequado e realização de pausas frequentes para aliviar a pressão.
O infográfico abaixo não só elucida sobre os efeitos da pressão no períneo motivada pelo ciclismo regular, como apresenta soluções para reduzir este efeito e minimizar os efeitos do ciclismo na performance sexual do homem.




MM

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.