terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Ciclovia na Ponte 25 de Abril?


Ciclovia na Ponte 25 de Abril? Vereador da Câmara de Lisboa apoia, mas diz que “é difícil”.
Ponte 25 de Abril
O vereador da Câmara de Lisboa José Sá Fernandes concorda com a possibilidade de se poder atravessar a Ponte 25 de Abril de bicicleta ou a pé, mas acha “muito difícil” concretizar o projeto, por razões de segurança.
José Sá Fernandes
José Sá Fernandes
“Completamente favorável”, afirmou ao Pedais.pt o autarca responsável pelo pelouro dos Espaços Verdes e da Energia no Município da capital, à margem da cerimónia de inauguração oficial da ponte para ciclistas e peões sobre a Segunda Circular, em Lisboa, realizada ao final da manhã deste sábado.
Sá Fernandes revela entusiasmo pela ideia que já originou duas petições, e diz “estar completamente de acordo” com ela, mas ressalva que os ventos fortes e a altura da estrutura metálica que liga Lisboa a Almada são obstáculos difíceis de ultrapassar, já que, de acordo com a informação de que diz dispor, são fatores que colocariam em risco a segurança de ciclistas e peões.
Os defensores da ideia argumentam com o exemplo da Golden Gate, uma estrutura existente na cidade norte-americana de S. Francisco semelhante à ponte sobre o rio Tejo em Lisboa, onde é possível circular a pé ou de bicicleta.
Embora a questão não dependa da Câmara de Lisboa – a ponte pertence à empresa pública Estradas de Portugal (que recusa a ideia) e está concessionada à empresa privada Lusoponte – o vereador disse que a autarquia da capital apoiará uma solução que se mostre viável, o que tornaria possível a travessia do Tejo em Lisboa sem pagar e acabando com o atual exclusivo do carro, do barco ou do comboio, todos eles com custos financeiros diretos para os utilizadores.
No caso de vir a ser instalada a solução para velocípedes e peões, passará a existir a possibilidade de atravessar de uma margem para a outra do rio junto à capital sem ter que pagar ou depender do automóvel para o fazer.
M.M.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.